segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 23) CONTEMPLE O QUADRO TODO DO NATAL


CONTEMPLE O QUADRO TODO DO NATAL

O nascimento do menino
É revelado amplamente
Por anjos cantando o hino,
Que mensagem surpreendente!
E a estrela reluzente
Que aos sábios do Oriente,
Conduz com reais presentes:
Levam ouro, incenso e mirra.
Os escribas são descrentes.
Reconhecem a profecia,
Mas ela não é o seu guia,
Eles são indiferentes,
Sofrem forte letargia.
E de Herodes e sua gente
Grande ira se acirra.

Veja o quadro bem completo:
Anjos, magos e pastores,
Homens nobres e doutores,
Uns adoram humildemente
Outros violentamente
Querem destruir a vida
E de maneira atrevida
Mostram toda a sua birra.

Esta cena é repetida
Cada ano no Natal
Há quem o ache tão banal,
Quer a data  destruída
E a deturpa totalmente,
A Jesus é indiferente
Dele não faz caso não.
Outro há que reverente,
Aproxima-se encantado,
Vendo o Verbo encarnado,
E lhe dá alegremente,
Arrependido, respeitoso,
O presente mais valioso,
Todo o seu coração.

Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 22) QUEM É JESUS PARA VOCÊ?

22) QUEM É JESUS PARA VOCÊ?


Enquanto magos chegam do Oriente
Buscando a Cristo para adorá-lo;
Herodes vai procurar o menino
Para livrar-se dele, pra matá-lo.

O mesmo acontece ainda hoje,
Uns pensam que o nascido no natal,
Merece toda honra e respeito;
Para outros ele é apenas um rival.

Os que querem ficar sempre no trono,
E da sua vida terem o comando,
Percebem em Jesus Cristo uma ameaça,
E ao Salvador acabam detestando.

Mas os que a si se entregam ao abandono
E vão os seus pecados confessando,
Experimentam quão grande é a Sua graça,
E O amam e seguem a Cristo adorando.

Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 21) NÃO HAVIA LUGAR


NÃO HAVIA LUGAR

Para Jesus não havia lugar
Naquele dia e ocasião.
Em toda história sempre dizem não,
Aquele que é o Autor da Criação.

Com o egoísmo na alma a reinar,
Buscando ávido a satisfação
Encontra a alma o vazio e a ilusão,
Que lhe corrói forte o coração.

Só haverá mesmo transformação
Se for mudado o modo de pensar;
Se em Jesus vier a confiar,
E der a Cristo o primeiro lugar.

Jesus então, dentro do coração,
Infunde paz e alegria sem par,
Que o mundo nunca, jamais pode dar;
Um novo rumo se passa a trilhar.

A alma, sei, é sempre um lugar,
Que abriga sonhos, afetos, paixões…
Abriga força pra realizações…
Vem alma e abriga em si a imensidão!

Com a força toda do meu coração,
A ti ó  Cristo quero convidar
Ó venha em mim agora se hospedar,
E, muito mais, venha em mim se instalar!

E sua presença seja a dimensão
Do meu andar só pra lhe agradar.
Quero Viver sempre só pra te amar.
Quero cumprir Teu plano singular.

Este é o Natal pra se comemorar,
Quando a Jesus não se diz mais um: Não!
É o Verbo Eterno cuja encarnação,
Trouxe ao homem a real salvação!

Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 20) MISTÉRIO REVELADO PARA OS HUMILDES


MISTÉRIO REVELADO PARA OS HUMILDES

Eram só pobres pastores
Totalmente embevecidos
Com o que presenciaram.
Não estão os refletores,
Sobre os grandes, acendidos.
Nos humildes, sim, focaram.

E aquela bênção antiga
Pelos séculos guardada
Tem agora o cumprimento.
Pois lá dentro da barriga;
Uma vida foi gerada.
Cumpriu Deus o Seu intento.

Era agora o tempo certo,
Deus envia o próprio Filho,
Cumpre assim Sua promessa.
Pastores boquiabertos,
Homens pobres, maltrapilhos,
À Belém, correm às pressas.

E até hoje é surpreendente
Que este Santo e real mistério
É pra humildes revelado:
Homens que se tornam crentes,
Que levam a mensagem à sério,
Que são por Deus transformados.

Tendo o Filho, então, achado;
Deus, com Cristo, lhes dá tudo;
Onde passam contam a história
Do Filho, o Verbo Encarnado,
Não podem mais ficar mudos,
Cantam, vibram, a Deus dão glória!


Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 19) JESUS, DEUS SANTO E FORTE


19.  JESUS, DEUS SANTO E FORTE

Grande erro é achar que no Natal
Foi a vez primeira que Deus veio ao mundo,
Na verdade sua presença é bem real
Nele nos movemos em cada segundo.

Ele é a verdadeira luz que ilumina
Não deixando na completa escuridão,
E tornando a distância pequenina
Para o homem ter com Deus a comunhão.

Mas Jesus, porém, não foi reconhecido,
Foi por muitos desprezado, rejeitado,
Só bem poucos que a Cristo têm recebido
Salvação eterna tem nEle encontrado.

Pelo Espírito, Jesus está presente,
E demonstra, neste mundo, estar ativo,
Pois habita em todo aquele que é crente,
Que faz do viver em Cristo, seu motivo.

E caminha cada dia na esperança
Da chegada do dia mais glorioso,
Quando transformado à Sua semelhança,
Olhará pra face do Rei poderoso.

Sim, Jesus, o Verbo de Deus encarnado,
Que venceu o pecado, o diabo e a morte,
Hoje, à direita de Deus, tão exaltado,
Voltará como Juiz, Deus Santo e forte!

Gilberto Celeti


Poemas de Natal - 18) REI, SERVO, HOMEM E DEUS


18. REI, SERVO, HOMEM E DEUS

Em Mateus, Jesus é muito bem descrito,
Como rei, o Cristo que foi prometido.
Já em Marcos, Ele é o servo sofredor,
Vai reinar após ter seu povo remido.

Lucas mostra que Jesus não é um mito
Mas alguém que entrou, andou, na humana história.
Em João, Jesus é o Verbo, o Criador,
Demonstrou, com seus sinais, de Deus a glória.

Rei e servo, homem e Deus é Jesus Cristo,
Luz dos homens, tira da escuridão,
E conduz pra um reino de justiça e amor.

Concedendo um novo e santo coração
A todo que arrependido do pecado
Nele crê e é totalmente transformado.

Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 17) DAR OU NÃO ACOLHIDA A JESUS


17. DAR OU NÃO  ACOLHIDA A JESUS

Muda-se a perspectiva
Quando a expectativa,
De maneira conclusiva
Torna-se real e viva.

Jesus, filho de Maria,
Dezenas de profecias,
Em sua vida as cumpria,
Israel não percebia.

Por profetas anunciado,
Tantos anos, aguardado,
A Israel é apresentado,
Mas, no entanto, é rejeitado.

A mais negra escuridão
Que envolvia a nação
Estava na religião:
Que triste decepção.

Bem de longe, alguns doutores,
Perceberam os esplendores,
E a Jesus deram louvores.
Mais de perto, alguns pastores,

Homens crentes, admirados,
Tem seus olhos desvendados.
Novo tempo é iniciado,
Por eles Cristo é adorado.

E a história é repetida,
Tanta gente, esclarecida,
A Jesus não dá acolhida
E rejeita o Autor da vida.

Mas, sobrenaturalmente,
Há os que bem humildemente,
Reconhecem, finalmente,
Cristo e O acolhem alegremente!

Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 16) O SENTIDO DO NATAL


 O SENTIDO DO NATAL

Em pecado, por nossa mãe, concebidos,
Há em nós esta iníqua natureza.
Nós humanos por isso estamos perdidos,
O mais santo bem conhece a sua vileza.

No natal Cristo Jesus entrou na história,
Pelo Espírito em sua mãe foi concebido,
De Deus filho, revelou do Pai a glória,
Por amor veio para nos ver remidos.

Ele veio mesmo pra tirar os pecados,
Nele, saibam o pecado não existe.
Os que foram, no Seu sangue, já lavados,
Quando pecam ficam extremamente tristes.

Já não vivem o pecado praticando
Tem em si agora divina semente,
Com o pecado não podem ficar brincando
E anseiam por viver mais justamente.

Gilberto Celeti

“Sabeis também que ele se manifestou para tirar os pecados, e nele não existe pecado. Todo aquele que permanece nele não vive pecando; todo aquele que vive pecando não o viu, nem o conheceu.” (1 João 3:5,6)

Poemas de Natal - 15) O SALVADOR DO MUNDO JÁ FOI ENVIADO


O SALVADOR DO MUNDO JÁ FOI ENVIADO

Sem Deus é como vive a presente sociedade,
Que desagrada a Deus na prática do seu pecado;
E há de ser julgada com justiça e com verdade,
E cada homem tem um veredito: Condenado!

Por isso o Pai com tanto amor por toda humanidade,
Seu Filho ao mundo enviou pra vê-lo resgatado;
E Cristo, então, é o Salvador que põe em liberdade,
A todos que O recebem e nEle já têm confiado.

Sobre o cristão não pesa mais nenhuma iniquidade
Pois pela graça e amor de Deus já foi justificado,
E há de prosseguir vivendo, agora, em santidade,

Amando a Deus e agindo para o Seu inteiro agrado,
E é seu prazer, pra todos, anunciar esta verdade:
NATAL: O SALVADOR DO MUNDO já foi enviado!

Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 14) CRISTO VEIO SALVAR OS PECADORES


NATAL - CRISTO VEIO SALVAR OS PECADORES!

Cristo veio ao mundo pra salvar os pecadores!
Está é a história resumida do Natal.
Foi profetizado que seria homem de dores,
Seu sofrer e morte tirariam o nosso mal.

Surpreendentemente todos os seus seguidores,
Veem sua própria culpa de maneira pessoal,
E se consideram entre todos pecadores,
Cada um por si como que sendo o principal.

E se tornam do Evangelho os proclamadores
Mostram que não há no mundo nenhum outro igual,
Pois só o Evangelho faz dos homens vencedores

Sobre o diabo, o mundo e a carne afinal!
Adoram a Cristo e só a Deus prestam louvores,
Pela graça têm vida abundante e eternal!

Gilberto Celeti

"Fiel é a palavra e digna de toda aceitação: que Cristo Jesus veio ao mundo para salvar os pecadores, dos quais eu sou o principal" (1 Timóteo 1:15).

Poemas de Natal - 13) VIEMOS ADORAR JESUS


13)  VIEMOS ADORAR JESUS

Homens simples, iletrados,
Pelos anjos avisados
Para Belém caminharam
E a Cristo encontraram.

Homens sábios, estudiosos,
Caminharam pressurosos,
Tendo a estrela como guia,
Encontraram o Messias.

Eram pobres os pastores,
E mui ricos os doutores,
Mas embora diferentes
Eram igualmente crentes.

Só Jesus une as pessoas
E a todas abençoa,
Não importa a cultura,
E a social estrutura.

O menino do Natal
Nasceu pra vencer o mal
Ele é o Salvador real
Com abrangência universal.

Quem a Cristo tem achado,
É liberto do pecado,
Sua alma fica pura
É uma nova criatura.

Com sua vida transformada
Outra é sua caminhada
Vive em santidade agora,
E a Jesus somente adora!

Gilberto Celeti

Poema de Natal - 12) A PLENITUDE DO TEMPO


12. NATAL – A PLENITUDE DO TEMPO

Não compete ao ser humano
Conhecer com exatidão,
O desenrolar do plano
Que Deus tem no coração.

Cada tempo, cada era,
Cada dia na história,
Segue debaixo da esfera
Do Eterno Deus da glória.

Ele tem autoridade
Em cada época, exclusiva;
Não há casualidade,
Nada ocorre à deriva.

Quando chega o momento,
Do tempo a plenitude,
Vem o acontecimento
De excelsa amplitude.

Foi assim no nascimento
De Jesus, Verbo encarnado,
Quando o Novo Testamento,
Foi por Deus inaugurado.

E assim será o regresso
De Jesus, o Rei da glória,
Que no Natal teve o ingresso
Entrando na humana história,

Que nascido sem pecado
Veio a ser o Salvador,
Sendo morto e sepultado,
No lugar do pecador;

E tendo ressuscitado
Vida eterna assegurou
A quem nEle tem confiado,
E que a Ele se entregou.

Jesus volta brevemente
No tempo por Deus previsto,
Nesta espera, todo crente,
Missionário é de Cristo!

Gilberto Celeti

“...vindo, porém, a plenitude do tempo, Deus enviou seu Filho, nascido de mulher...” (Gálatas 4:4).
“Não vos compete conhecer tempos ou épocas que o Pai reservou pela sua exclusiva autoridade” (Atos 1:7).

domingo, 23 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 11) AOS PASTORES VEIO A LUZ


11. NATAL – AOS PASTORES VEIO A LUZ

Aos pastores que viviam
Lá nos campos de Belém
É a quem os anjos anunciam
A boa nova, o sumo bem.

Noite tão surpreendente
Não há outra igual na história,
Anjos cantam alegremente
Dando a Deus louvor e glória.

Proclamando que é nascido
O Salvador, Cristo, o Senhor,
O Messias prometido,
Do universo o Criador.

Pastores não eram bem vistos,
Entre o povo de Israel,
Mas correram e vira a Cristo
Deus conosco, Emanuel.

Em seguida proclamaram
O que viram e o que ouviram,
Todos se admiraram,
E sobre o fato refletiram.

E os pastores transformados,
A Deus seguiram louvando;
Tendo a Cristo encontrado,
Foram a Deus glorificando.

Todo que encontra a Cristo
Agirá como os pastores,
Doravante será visto
Sempre a Deus dando louvores.

Foi do céu que veio a luz...
Foi de Deus a iniciativa,
Revelando-lhe Jesus
E nova perspectiva!

Nunca mais será o mesmo,
Novo estilo tem de vida,
Jamais andará a esmo
Para Deus é sua lida.

Gilberto Celeti

“Voltaram, então, os pastores glorificando e louvando a Deus por tudo o que tinham ouvido e visto, como lhes fora anunciado” (Lucas 2:20).

Poemas de Natal - 10 ) SERVINDO AO PLANO DE DEUS


10. SERVINDO AO PLANO DE DEUS!

Como é que Augusto, o imperador romano,
Ao decretar o recenseamento
Podia imaginar seguir o plano
Que Deus tinha para aquele momento?

Levando o casal José e Maria
Seguirem numa longa caminhada,
Fazendo que uma antiga profecia
Pudesse ser de fato, realizada?

Como é que em Belém, o estalajadeiro,
José e Maria hospeda num curral,
Mostrando com este fato, ao mundo inteiro,
A linda singeleza do Natal?

O Criador e o Salvador do mundo
Chegou no anonimato e na pobreza,
No berço improvisado, tão imundo,
Estava quem tem a real grandeza.

Dois homens tão distantes, diferentes,
Um estalajadeiro e um monarca;
Servindo a Deus obedientemente,
Deixaram na história a sua marca.

Gilberto Celeti

sexta-feira, 21 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 9) SEU NOME FOI ANUNCIADO PELO ANJO


9. Seu nome foi anunciando pelo anjo

Nascido de Maria era humano,
Do rei Davi era o descendente,
Mas pelo Espírito foi concebido;
Que nascimento mais surpreendente!

Maria sua mãe era solteira,
Dispôs-se a enfrentar difamação,
Dispôs-se, humilde, àquela gravidez,
Cumpriu obediente a sua missão.

A Deus louvou com a alma agradecida
Sabendo que seria até chamada
Por outras gerações que surgiriam
A serva de Deus, bem aventurada.

Seu nome foi pelo anjo anunciado
Jesus, filho do Altíssimo, grandioso,
Que sobre o trono se assentaria
O rei eterno, santo, glorioso.

Cumpria-se a promessa mais antiga
Daquele que seria o descendente
Que todo mal enfim extirparia
Pisando na cabeça da serpente.

Gilberto Celeti

quinta-feira, 20 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 8) O CÂNTICO DE MARIA


8. O Cântico de Maria

Maria sabe que o Senhor é poderoso
E que o seu nome é Santo e Justo eternamente
O Deus que é sempre misericordioso
O Deus que age sempre valorosamente.

Que aos humildes só exalta e enobrece
Que aos famintos, sempre de bens, satisfaz.
Enquanto vê que ricos dos seus tronos descem,
Mostrando como a sua glória é tão fugaz.

Por isso que Maria canta alegremente
Enquanto em si o Cristo está sendo formado,
E o seu canto é o cântico do crente,
Que olha pra Jesus o Verbo encarnado.

Da alma que deseja apenas que o Senhor
Seja em tudo e para sempre engrandecido,
Daquele cujo espírito, no Salvador,
De alegria está completamente ungido.

Gilberto Celeti

“A minha alma engrandece ao Senhor, e o meu espírito se alegrou em Deus , meu Salvador, porque contemplou na humildade da sua serva” (Lucas 1:46-48).

quarta-feira, 19 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 7) O PROMETIDO EM TODA PROFECIA


7. O prometido em toda profecia
Foi um tempo de espera silencioso
Logo após a mensagem de Malaquias,
Mais de quatrocentos anos se passaram,
E de Deus palavra alguma se ouvia.

O anjo de Deus veio e quebrou o silêncio,
Anunciando ao idoso Zacarias
Que ele e sua esposa enfim teriam um filho
Que o precursor seria do Messias.

E o mesmo anjo deixa perturbada
Uma moça virgem e solteira, Maria,
Anunciando que ela milagrosamente,
Um menino em seu seio acolheria.

E seu filho que de Deus seria o Filho,
Sobre todo o Seu povo reinaria,
Filho do homem e também Salvador do mundo,
Cristo o prometido em toda profecia.

Gilberto Celeti

domingo, 16 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 6) O DESCENDENTE DE EVA


O Descendente de Eva

O descendente de Eva,
De Abraão e de Davi,
Humilde pequenino,
No mundo nascido aqui.

Veio da glória eterna
Nascimento sem igual
A Ele proclamamos
Quando chega o Natal.

O rei que é sacerdote,
O profeta poderoso,
O servo sofredor,
O soberano majestoso.

Seu reino é eterno
Jamais será destruído,
Faz parte do seu povo
Quem por Ele é remido.

Remido do pecado,
Das mãos do vil satanás,
E adora eternamente
O grande Príncipe da Paz.

O Verbo encarnado
Filho do homem humildemente
Viveu vida perfeita
Em tudo foi obediente.

Entregou-se à morte
Dedicado, resoluto,
Pra ser do pecador
Amorável substituto.

E assim todo pecado
Devidamente quitado,
Faz do arrependido
Um crente justificado.

O Filho de Deus, homem,
Muda do homem a história,
Pra sempre ó Jesus cristo
A ti seja dada a glória!


Gilberto Celeti

Poemas de Natal - 5) NASCIMENTO DO SERVO


5. Nascimento do Servo



Olhe bem para o menino ali nascido
Na humilde manjedoura de Belém
Que por Deus foi nomeado, o escolhido,
Pra trazer à humanidade o sumo bem.

Rei dos reis, mas como servo é visto,
E bem poucos perceberam, admirados,
Que o filho de Maria era o Cristo,
Por profetas amplamente anunciado.

Era o servo ensinando mansamente,
Com sabedoria nunca igualada,
Cuja luz alcançaria toda gente
De Israel à ilha do mar mais isolada.

Era o servo sofredor a ser ferido,
Carregando no seu corpo a iniquidade
Do seu povo, para tê-lo assim, remido,
Desfrutando com Deus de doce amizade.

Ele foi o servo em tudo obediente
Dos discípulos lavou até os pés;
Quem o segue também serve fielmente,
Não se acha, pois sabe que nada é.

Foi o servo totalmente humilhado
Com escândalo foi morto numa cruz,
Ressurreto agora está tão exaltado,
Não há nome mais glorioso que Jesus!

Gilberto Celeti

“Ouvi-me, terras do mar, e vós povos de longe, escutai! O Senhor me chamou desde o meu nascimento, desde o ventre de minha mãe fez menção do meu nome; fez a minha boca como uma espada aguda, na sombra de sua mão me escondeu; fez-me como uma flecha polida, e me guardou na sua aljava, e me disse: Tu és o meu servo...” (Isaías 49:1-3)

sexta-feira, 14 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 4) NASCIMENTO DO SACERDOTE


4. Nascimento do Sacerdote!

Quem diria que o menino do Natal,
Que ao nascer foi por anjos anunciado,
Haveria de enfrentar forças do mal
E na cruz ser qual cordeiro, imolado?

Que seria duramente repelido,
Que haveria de sofrer afronta e dor,
Que por muitos homens seria cuspido,
Suportando a zombaria com amor?

Entre Deus e o homem, o mediador,
Sacerdote para sempre, eternamente.
Sua intercessão e constante favor
Desfrutados são por todo que é crente.

Na cabeça uma coroa, mas de espinhos,
No seu corpo os duros golpes do chicote,
Cristo a vida, a verdade e o caminho,
É o profeta, é o rei, é o sacerdote!

Gilberto Celeti

“Tu és sacerdote para sempre, segundo a ordem de Melquisedeque” (Salmo 110:4).

quinta-feira, 13 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 3) NATAL - NASCIMENTO DO REI


NATAL – NASCIMENTO DO REI


O menino que na virgem foi gerado
É o filho que por Deus foi consagrado
Para ter sobre os seus ombros o governo
No Natal nasceu o Rei dos Reis, Eterno.

Anjos cantaram sua magnificência,
De reis nobres recebeu a reverência,
Por pastores foi o Cristo admirado,
Da mulher, o descendente, havia chegado.

Na justiça está firmado o seu reinado,
E na paz devidamente alicerçado,
Ele é o Maravilhoso Conselheiro,
Poderoso, Deus Eterno, Verdadeiro.

Lá na cruz foi como rei identificado,
Do seu povo, ali, o pecado foi tirado,
E depois da morte ressurgiu em glória,
Os que nEle creem começam nova história.

O seu reino é estável e universal
Do seu povo extirpou todo o mal,
Que da obediência a Cristo faz sua meta
E O adora, sacerdote, rei, profeta.

Gilberto Celeti

“Porque um menino nos nasceu, um filho se nos deu, o governo está sobre os seus ombros; e o seu nome será: Maravilhoso Conselheiro, Deus Forte, Pai da Eternidade, Príncipe da Paz; para que se aumente o seu governo, e venha paz sem fim sobre o trono de Davi e sobre o seu reino, para o estabelecer e o firmar mediante o juízo e a justiça, desde agora e para sempre. O zelo do Senhor dos Exércitos fará isto” (Isaías 9:6,7).

quarta-feira, 12 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 2) NATAL - NASCIMENTO DO PROFETA!


NATAL – NASCIMENTO DO PROFETA!


Na alma, o anseio mais profundo,
É descobrir mesmo qual é a vontade
Daquele que é o Criador do mundo
Daquele que tem toda a autoridade.

E tantas são as vozes que apregoam...
E há tantos caminhos apontados...
Qual voz que realmente abençoa?
E qual é o caminho acertado?

No meio de milhares só um profeta
Por Deus foi devidamente indicado,
“A Ele ouçam!”, o Criador decreta,
No monte quando foi transfigurado.

Jesus, o Cristo, por Deus prometido,
Nascido, tão humilde, em Belém,
E com o Espírito Santo ungido,
Por toda parte andou fazendo o bem.

Livrando do diabo os oprimidos
Curando e ensinando com poder,
Morrendo pra ter seu povo remido
Um povo que a Deus pode conhecer.

E Ele foi por Deus constituído
Como Caminho, Verdade e Vida,
Sim, Cristo é o profeta a ser ouvido,
A Ele em sua alma dê guarida.

Só nEle há real sabedoria,
Só nEle ficamos livres do mal
Só nele há amor, paz e alegria:
Adore a Jesus Cristo no Natal!

Gilberto Celeti

terça-feira, 11 de dezembro de 2012

Poemas de Natal - 1 - COMPREENDA A PROMESSA MAIS ANTIGA

COMPREENDA A PROMESSA MAIS ANTIGA











Compreenda a promessa mais antiga
Do surgir na história, um dia, um descendente,
Que viria da mulher, da sua barriga,
Pra travar a luta tão surpreendente

Contra o diabo e todo poder do mal,
Que odeiam cruelmente a humanidade,
Só promovem o que é injusto e imoral,
E enganam com brutal sagacidade.

Anunciada foi então a feroz briga
Deste filho da mulher com a vil serpente,
Deste homem que nos seus pés bem abriga
A vitória sobre o diabo eternamente

Que pisando em sua cabeça afinal
Pode abrir preciosa oportunidade
De ao homem dar a redenção total
Restaurando com Deus plena amizade.

E se a tentação parece ser amiga...
E se o pecado é sempre atraente...
Não escute, da serpente, a cantiga;
Volte-se pra o descendente mais valente,

Aquele sempre lembrado no Natal,
Criador, nascido em total humildade;
E Cordeiro, que de forma tão cabal,
Aos que O recebem põe em liberdade.

Gilberto Celeti

“Porei inimizade entre ti e a mulher, e entre a tua semente e a sua semente; esta te ferirá a cabeça, e tu lhe ferirás o calcanhar” (Gênesis 3:15).