domingo, 10 de junho de 2012

A INVEJA

A INVEJA

Aquele cujo olho lacrimeja
Ao ver no outro a felicidade,
Que vibra lá no íntimo e festeja
Se o outro chora de infelicidade
Só pode estar tomado de inveja!

Quem tem prazer em ouvir qualquer maldade
Que faz o outro ser diminuído
E com um ar de superioridade
Injúria acrescenta ao caído,
Tomado está de inveja, na verdade!

E pra não ser por ela corroído
Primeiro deve identificá-la;
E com soluços e arrependido,
Orar pra de sua alma extirpá-la,
E ver na cruz que dela foi remido.

E outra passa a ser a sua fala,
E outra passa a ser sua atitude;
Para a maledicência ele se cala,
E vai buscar no outro uma virtude,
E tem pra seus valores outra escala.

Querer ser mais que o outro não o ilude,
Chorar com o que chora ele aprende,
A sua alma volta a ter saúde
E alegre com o contente, compreende:
Que bom que de si a inveja se desgrude.

Gilberto Celeti
Blog: http://gilbertoceleti.wordpress.com/

2 comentários:

  1. Excelente e profundo o resultado da inveja, você é um poeta de Cristo, tenho tentado ser também, mas as minhas poesias ainda carregam muita dor.

    Deixo um convite para visitar meu blog de poesias.
    Vou continuar lendo as obras que aqui estão, faz uma visitinha lá e me
    deixa algum conselho ou crítica, ou simplesmente olhe.

    TEMPO DE PAZ
    http://umtempodepaz.blogspot.com.br/

    Marcos André

    ResponderExcluir
  2. Olá , passei pela net encontrei o seu blog e o achei muito bom, li algumas coisas folhe-ei algumas postagens, gostei do que li e desde já quero dar-lhe os parabéns, e espero que continue se esforçando para sempre fazer o seu melhor, quando encontro bons blogs sempre fico mais um pouco meu nome é: António Batalha. Como sou um homem de Deus deixo-lhe a minha bênção. E que haja muita felicidade e saude em sua vida e em toda a sua casa.
    PS. Se desejar seguir o meu humilde blog, Peregrino E Servo, fique á vontade, eu vou retribuir.

    ResponderExcluir